Consigam os meus dados ou caiam fora

Este artigo faz parte da série que destaca as 10 Principais Tendências Globais de Consumo 2020.

A tendência ‘Personalização Privada’ consiste no equilíbrio entre o desejo por experiências otimizadas e a preocupação com a coleta e o uso de dados pessoais.

Os consumidores esperam interações personalizadas com as marcas, mas precisam abrir mão de informações pessoais para fazer isso. Os mais jovens se mostram mais dispostos a compartilhar os seus dados em troca de ofertas customizadas; no entanto, de acordo com a pesquisa Lifestyles Survey da Euromonitor International, de 40% a 50% dos consumidores acreditam que os anúncios direcionados com base em buscas on-line são uma invasão de privacidade.

Otimize ou desative

Para complicar ainda mais, as marcas precisam de dados agora, mais do que nunca. Varejistas que investem em táticas avançadas de personalização performam melhor em comparação aos que usam métodos menos sofisticados, e muitas empresas estão analisando modelos de negócios emergentes que exigirão um aumento na quantidade e nos tipos de dados coletados.

Legislações recentes, incluindo o Regulamento Geral de Proteção de Dados da UE (GDPR), a Lei de Privacidade da Califórnia nos EUA e as novas leis chinesas para proteger as informações pessoais de menores de idade, estão acompanhando os avanços da tecnologia e protegendo a privacidade dos cidadãos. No entanto, os riscos de segurança persistem, além de preocupações com o uso inadequado de informações de identificação, como dados biométricos, por empresas e governos.

As respostas da indústria para a tendência da ‘Personalização Privada’ são criativas e variadas. Algumas empresas do setor de moda, por exemplo, estão utilizando os seus produtos para explorar a invisibilidade digital. A Reflectacles é uma marca norte-americana que está

prestes a lançar óculos de sol que protegem seus usuários da tecnologia de reconhecimento facial. Em abril de 2020, a empresa planeja começar a venda do IRpair, um par de óculos que reflete luz infravermelha que impede câmeras de utilizarem técnicas de reconhecimento facial.

“À procura de descontos ou para acúmulo de pontos em programas de fidelidade, os usuários brasileiros, apesar de incomodados, informam seu CPF garantindo melhores ofertas imediatamente ou a longo prazo. Mesmo em compras online com a opção de easy-checkout, há a necessidade de dividir informações pessoais. Além da loja física, tornou-se corriqueiro o uso do histórico online de navegação do usuário para proporcionar ofertas mais customizadas e assertivas, apesar de tal feito nem sempre ser conquistado pelos anunciantes. Algumas companhias no Brasil têm utilizado dessas informações para melhorar a experiência de compra e poupar tempo do consumidor. A LivUp é uma foodtech de refeições prontas que utiliza as interações dos clientes através suas plataformas, pesquisas de satisfação e atendimentos no SAC para otimizar seus produtos e atender seus consumidores. Uma linha de sopas prontas foi desenvolvida em menos de três semanas utilizando informações de pedidos recebidos em seus canais de comunicação. O novo cardápio foi produzido, enviado para degustação de clientes e lançado”, comenta Maria Alice Narloch, analista de pesquisa da Euromonitor International.

Na tendência “Personalização Privada”, os consumidores confiarão cada vez menos em empresas extraindo e usando seus dados sem transparência, segurança adequada e opções de cancelamento de compartilhamento. As regulamentações recentes ajudam a gerenciar como os dados são coletados e como os indivíduos podem exercer seus direitos sobre privacidade. Entretanto, à medida que a tecnologia de coleta de dados se prolifera em ambientes públicos e privados, esses consumidores também contarão com produtos mais convencionais que bloquearão fisicamente os dispositivos para garantir a sua privacidade de dados.

Mais privacidade vs. Experiências mais personalizadas

As marcas estão empregando métodos proativos para proporcionar aos consumidores uma experiência mais personalizada com seus produtos e serviços, mas dependem cada vez mais de dados para chegar a esse fim. Embora muitos consumidores gostem dessas experiências, outros estão começando a se perguntar o que estão colocando em risco para alcançá-las. Na tendência “Personalização Privada”, os consumidores  confiarão cada vez menos em empresas extraindo e usando seus dados sem transparência, segurança adequada e opções de cancelamento de compartilhamento.

Para saber mais, faça o download gratuito do relatório 10 Principais Tendências Globais de Consumo 2020.