Brasil Perde Duas Posições No Ranking Global De Luxo Em 2017

O mercado de luxo mundial movimentará USD955 bilhões, um crescimento de 4% esse ano (valores correntes).  Contudo, algumas regiões do planeta ainda enfrentam um cenário econômico negativo e a região das Américas é uma das que está influenciando negativamente o cenário global. A América do Norte apresentou uma queda de 3% em 2017 (valores correntes) devido às incertezas relacionadas ao governo Trump. Já a América Latina apresentou uma queda menor, de 0,5% (valores correntes), devido, principalmente, ao desempenho ruim de vendas no Brasil.

 

Vendas de luxo caem no Brasil

Após um ano desafiante em 2016, as vendas de luxo no Brasil continuam a enfrentar obstáculos. O segmento de luxo no Brasil movimentou R$22,5 bilhões em 2017, uma queda de 8,5% comparado ao ano anterior. Embora ainda negativo, o cenário é um pouco melhor que em 2016 quando o segmento apresentou uma forte queda de 15% (valores correntes).

A crise política continua a influenciar as vendas de itens de luxo inclusive entre aqueles que não tiveram a renda impactada pela situação econômica. O que se vê são consumidores que continuam a ter um alto poder aquisitivo, mas que adotaram um comportamento mais moderado e de menos ostentação.

 

2018 será ano decisivo para o luxo no Brasil

O desempenho negativo do mercado de luxo no Brasil fez com que o país voltasse ao nível de consumo pré-crise e caísse duas posições no ranking global, sendo ultrapassado pelo México e assumindo a 22ª posição (valores correntes, em dólares e com valor de câmbio fixo de 2017). O Brasil, que já chegou a ser 18ª em 2015, não deverá recuperar sua posição global no curto prazo. Projetamos um crescimento de 2% ao ano até 2022 (valores constantes de 2017, descontando inflação).

Com a retomada da economia prevista para os próximos anos, a indústria de luxo espera um crescimento tímido. Contudo, muitas empresas estão olhando esse cenário com cautela. As eleições de 2018 presidenciais no ano que vem serão extremamente importantes para a tomada de decisões das empresas.

Nota: O segmento de luxo na Euromonitor International inclui: vestuário, calçados, acessórios, eletrônicos, bebidas, cosméticos, carros e hotéis.