fbpx

By: Ivan Uzunov

By: Ruby Bui

By: Samuel Huynh

O relatório “Industry Impact of Consumer Trends in Emerging Asian Market” destaca as dez principais tendências nos mercados mais promissores da Ásia – Bangladesh, Sri Lanka, Myanmar, Camboja e Laos -, países que estão testemunhando ascensão da classe média, rápida urbanização e a crescente influência das mídias sociais.

Os novos consumidores urbanos adotam com rapidez e entusiasmo as tendências globais, muitas vezes impulsionadas pelas mídias sociais. As tendências regionais também estão sendo rapidamente adotadas através da crescente popularidade da música pop coreana, filmes de Bollywood e séries de TV ocidentais. Com a abertura das fronteiras, os consumidores com maior poder aquisitivo possuem mais chances de viajar, além disso cada vez mais migrantes econômicos estão vivendo e trabalhando durante um período no exterior.

Outro elemento que sinaliza o forte crescimento nesses países é o cenário de varejo cada vez mais moderno e o desenvolvimento do comércio eletrônico. Apesar das limitações da infraestrutura local e da grande população rural, esses cinco países possuem grande potencial uma vez vários canais de varejo e plataformas de comércio eletrônico estão sendo investidos por lá.

A expansão nos mercados do Laos, Camboja, Myanmar, Sri Lanka ou Bangladesh pode ser um desafio, já que os investidores enfrentarão diversas dificuldades administrativas e falta de infraestrutura, bem como a desconfiança dos consumidores locais. No entanto, a classe média urbana em rápida expansão e o aumento da renda da população possibilitarão o sucesso das empresas pioneiras no longo prazo e poderão contribuir substancialmente para o sucesso das marcas no mercado.

Veja um resumo das 10 tendências nos mercados asiáticos:

1) Ascensão do varejo moderno: O cenário varejista nesses países emergentes é altamente dinâmico, oferecendo muitas oportunidades para investidores experientes. Nos últimos cinco anos, houve um crescimento de dois dígitos no varejo desses países, impulsionado por crescentes economias, populações jovens, aumento da renda da população e melhorias na infraestrutura local.

2) E-commerce cresce, mas lentamente: Para incentivar mais clientes a realizarem suas compras on-line, as empresas utilizam táticas – como entrega gratuita, fora do horário de expediente e durante feriados e colaboração com empresas globais de processamento de pagamentos – para ganhar a confiança dos clientes.

3) Urbanização impulsiona vendas de alimentos embalados: Cada vez mais pessoas passam por parte do seu tempo longe de casa, exigindo alternativas mais convenientes e rápidas de preparar as refeições. Por exemplo, macarrão instantâneo está ganhando popularidade no Sri Lanka, Bangladesh e Mianmar, enquanto a carne e os frutos do mar processados ​​estão conquistando a Camboja graças à sua preparação simples e rápida. Snacking também é cada vez mais comum, pois os trabalhadores costumam consumir lanches para aliviar o estresse e porque são mais convenientes do que as refeições tradicionais.

4) Mercado dinâmico de bebidas não alcoólicas apresenta forte potencial: A parcela de jovens nesses países é comumente caracterizada por uma vontade de experimentar coisas novas, tornando-se o principal mercado-alvo para muitas empresas de bebidas não alcoólicas. A desvantagem é que os consumidores jovens não são leais às marcas e podem trocar facilmente se considerarem que irão obter melhores opções ou um preço mais baixo.

5) Mudanças sociodemográficas impulsionam vendas de bebidas alcoólicas: Historicamente, não é socialmente aceitável que mulheres bebam álcool ou que trabalhem em bares ou outros estabelecimentos comerciais. No entanto, as mulheres jovens e de classe média a alta das principais cidades de Camboja, Mianmar e Sri Lanka estão consumindo cada vez mais bebidas alcoólicas. Esta nova geração de mulheres gosta de socializar com amigos em bares e festas, embora tipicamente optem por cerveja de baixa teor alcoólico ao invés dos destilados.

6) Tabaco apresenta tímido crescimento em alguns países: Enquanto os consumidores de renda média e alta tendem a comprar cigarros e charutos, os consumidores de baixa renda e das áreas rurais continuam consumindo produtos mais tradicionais, como cigarros kretek laminados à mão e tabaco mastigável. Bangladesh continua sendo o país principal para o segmento de tabaco, seguido por Mianmar, Camboja, Sri Lanka e Laos.

7) Consumidores se mantém conservadores em relação aos produtos de beleza: Apesar do rápido crescimento econômico e da crescente popularidade da internet, a mentalidade tradicional de muitos consumidores continua a ser uma barreira para as marcas modernas da indústria de beleza. Por outro lado, produtos para banho e pele assim como aquelas para os cuidados bucais são as categorias que crescem mais rapidamente nesses mercados emergentes uma vez que os consumidores em áreas urbanas e suburbanas estão trocando os produtos tradicionais pelos sabonetes em barra, cremes dentais e shampoos.

8) Precário sistema de saúde dá forma ao segmento de medicamentos: A automedicação é amplamente praticada pela população em todos os cinco mercados asiáticos em destaque. Até 30% dos tratamentos fornecidos por instituições de saúde governamentais em Bangladesh foram através de medicamentos e terapias alternativas. As dificuldades administrativas possuem outro efeito colateral indesejável: na maioria dos mercados em questão há uma presença significativa de produtos “sub-padrão” ou de origem questionável. Em mercados como a Myanmar, até 25% dos produtos disponíveis nos mercados ao ar livre e farmácias locais são vendidos ilegalmente.

9) Segmento de limpeza ainda nos estágios iniciais: Tradição, perspectivas conservadoras em relação aos chamados produtos “estrangeiros”, bem como distribuição limitada e altos preços dos produtos estão entre os fatores que contribuem para esta situação. O número médio de habitantes por lar nesses países varia de quatro a seis pessoas, e as famílias com maior poder aquisitivo frequentemente empregam e dão moradia a mais uma pessoa que se resposabiliza pelo trabalho doméstico. Em todos os cinco países, as taxas de penetração das máquinas de lavar são muito baixas e as máquinas de lavar louça são quase inteiramente ausentes. A categoria de produtos de limpeza também está em seus estágios iniciais.

10) Papéis e lenços para fins sanitários não são tipicamente utilizados: O mercado de Tissue está igualmente subdesenvolvido. Os lenços faciais são um pouco mais utilizados, mas o uso de produtos como fraldas, de proteção intima e papel higiênico são muitas vezes estigmatizados e frequentemente ignorados pelos consumidores. Os lenços íntimos são usados ​​pelas gerações mais jovens e mulheres trabalhadoras em áreas urbanas, mas a maioria daquelas em áreas rurais utilizam panos.

About Our Research

Request a complimentary demonstration of our award-winning market research today.