FILTER

Topic / Industry

Region

Content Type

Topic / Industry

Region

Content Type

Coluna de Entrevistas da Euromonitor International: Bate-papo com Vinícius Lummertz, Presidente da Embratur

December 1st, 2017

A Euromontior International apresenta uma entrevista examinando o turismo brasileiro após Rio 2016, Jogos Olímpicos realizados no Rio de Janeiro ano passado. A consultora da Euromonitor International, Amanda Boulier, conversou com Vinícius Lummertz, Presidente da Embratur.

Os Jogos Olímpicos 2016 atingiram suas expectativas? Na sua opinião, quais foram as principais conquistas?

Com certeza! Os jogos excederam nossas expectativas em muitos aspectos. Rio 2016 impulsionou a chegada de 541 mil turistas internacionais no país entre 15 de julho e 15 de agosto, um aumento de 157 mil pessoas comparado ao mesmo período de 2015. Entre as principais conquistas, podemos citar os investimentos em infraestrutura urbana realizados pelos municípios, governos estaduais e federais que permanecerão para a população. Foram 27 projetos relacionados à mobilidade, meio ambiente, renovação urbana, esportes e ciência, que movimentaram R$24,6 bilhões (5,69 bilhões de libras). Uma pesquisa realizada pelo Ministério do Turismo indicou que os turistas aprovaram os investimentos em infraestrutura: os aeroportos e transportes públicos foram aprovados, respectivamente, por 94,6% e 86,6% dos turistas.

O que o governo está fazendo para melhorar a percepção que o Rio de Janeiro é inseguro para os turistas?

O Governo Federal aprovou o Programa de Apoio à Recuperação do Rio de Janeiro, com iniciativas em três frentes: segurança pública, recuperação fiscal e desenvolvimento social. Em relação à segurança, o governo autorizou o uso das Forças Armadas no estado, em apoio às ações do Plano Nacional de Segurança Pública do Rio de Janeiro que visa desmantelar e reduzir a capacidade operacional do crime. Os investimentos do governo federal na área de segurança pública foram quintuplicados na atual gestão. Ano passado, houve um aumento de mais de R$2 bilhões (460 milhões de libras) no orçamento para segurança pública. O país inteiro está trabalhando para garantir um ambiente seguro aos turistas que escolhem o Rio de Janeiro não somente por sua beleza e atrações turísticas, mas também por sua infraestrutura e segurança. Garantir essa sensação de segurança é um ponto-chave da ação do Plano de Segurança do Rio de Janeiro.

Quais os projetos de infraestrutura estão em andamento no Rio e em outros lugares que irão beneficiar os turistas? Quais são os impactos desses projetos para a população local?

O Rio de Janeiro está constantemente aperfeiçoando sua infraestrutura. Recentemente, o Governo Federal anunciou que a cidade irá receber R$652 milhões (150 milhões de libras) em crédito para obras de infraestrutura, fortalecendo a criação de novos empregos e renda. O objetivo é aproveitar a infraestrutura, especialmente da região do Porto Maravilha que foi criada especificamente para os Jogos Olímpicos 2016 e engloba uma área de 5 milhões de metros quadrados. Isso irá atrair investimentos dos setores privados de comércio e turismo. Existe uma vocação extraordinária para os turistas nessa área, aos arredores da Baía de Guanabara. Ao impulsionar o turismo, nós ajudamos o desenvolvimento socioeconômico para a população local.

Quais são os perfis de viajantes que o Rio de Janeiro está visando em 2018?

Tendências do Reino no Unido em 2018 são a lua de mel, viagens em família, grupos ou indivíduos que buscam atividades ao ar livre, praias e luxo. A ideia é promover viagens customizadas, seguindo os interesses específicos de cada viajante. As viagens de turistas LGBT também estão em ascensão. Ano passado, o Rio recebeu o título de melhor destino de praia LGBT na América Latina. Organizado pela Camara de Comércio Gay-Lésbica da Argentina, a escolha foi feita por mais de 200 representantes e líderes da comunidade LGBT.

As melhorias em infraestrutura no Rio também permitiram o desenvolvimento das viagens de negócio. O Brasil foi o evento que mais recebeu eventos em 2016 na América Latina, de acordo com o ICCA (International Association of Congresses and Conventions). Inclusive, o próprio relatório da Euromonitor “Top 100 City Destinations Ranking confirmou que o Rio de Janeiro será a cidade mais visitada da América do Sul em 2017. A cidade é a única do Brasil entre as 100 cidades mais visitadas no mundo.

Um grande número de destinos ao redor do mundo está tendo dificuldades em lidar com os efeitos do turismo excessivo. O governo brasileiro está tomando alguma medida para garantir que o turismo no Brasil, e mais especificamente no Rio, possa crescer de maneira responsável?

Definitivamente pensamos em um turismo responsável. Algumas de nossas cidades são, inclusive, ganhadoras de prêmios relacionados a esse tema. É o caso de Bonito, no Mato Grosso do Sul, que foi considerada pelo World Responsible Tourism Awards o Melhor Destino para Turismo Responsável em 2013. O Rio segue esse caminho. Os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos, por exemplo, foram organizados seguindo altos padrões de turismo responsável. Uma ação do Governo Federal do Brasil, Nações Unidas e Rio 2016 lançaram a campanha Green Passport. A iniciativa indicava sugestões de rotas para o turismo sustentável e serviços que reduzem o impacto dos turistas nos biomas e comunidades visitadas no Rio de Janeiro. Após os jogos, a ideia é continuar trabalhando para garantir turismo responsável pelo país.

Olhando para além de 2018, quais são os principais fatores que irão influenciar o desempenho do Rio de Janeiro e do Brasil como um todo?

Para 2018, o Governo Federal, em parceria com o Governo do Estado e a Prefeitura do Rio de Janeiro, lançou o programa “Rio de Janeiro a Janeiro’ que permitirá um calendário anual com mais ou menos 100 eventos estratégicos nas áreas de cultura, esportes, turismo e negócios. O principal objetivo é promover a expansão dos eventos que já acontecem e estimular a realização de eventos inéditos a fim de atrair mais turistas, investimentos e, consequentemente, afetar positivamente a criação de empregos, renda e desenvolvimento do Rio. O programa deve aumentar o fluxo de turistas em 20%, gerando R$6,1 bilhões (1,41 bilhões de libras) e 170 mil empregos. A recuperação do Rio significa a recuperação do Brasil como nação.

Vários destinos turísticos estão trabalhando para reforçar a percepção sobre a segurança local. Qual seria o conselho que você daria para os conselhos de turismo que estão lutando para equilibrar os investimentos em projetos que garantam a segurança dos turistas e em projetos que beneficiam a população local mais diretamente?

Toda situação enfrentada em cada país, em cada destino, é única. O que eu posso comentar, com base na nossa experiência, é que há dois tipos de problemas de segurança. O primeiro, que nos afeta mais diretamente, é manter as atrações turísticas seguras para os visitantes. O segundo está relacionado ao problema de segurança da população como um todo e é um algo muito mais completo que demanda ações e respostas correspondentes aos desafios de cada destino.

blank

Amanda Bourlier

Amanda Bourlier is a services and payments analyst at Euromonitor International, conducting competitive intelligence studies and analyzing sectors including retailing, tourism, and consumer finance in North America.  A graduate of the University of Michigan, her professional interests include international strategy and the effect of politics on business environments and consumers.

SUBSCRIBE ME

REQUEST A DEMONSTRATION

Request a complimentary demonstration of our award-winning market research today.

© 2017 Euromonitor is privately owned & trademarked.